Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Livros Virtuais - Instrumentos Musicais

Instrumentos Tradicionais
Nestes livros para além das fotos e de informação sobre cada instrumento, poderemos, ainda, escutar o seu som.

Clicar para ver Livro

Instrumentos da Orquestra

Clicar para ver Livro

Artigo sobre História da Música

Neste artigo podemos encontrar um resumo da evolução da Música Ocidental.

Clique para ver o artigo










Instrumentos Tradicionais - Cavaquinho

O cavaquinho é um instrumento cordofone que soa por dedilhado, menor que a viola, de grande popularidade como acompanhador e mesmo solista nas orquestras do povo. O ponto é dividido em 17 trastos; tem quatro cordas de tripa ou de metal, afinadas normalmente em sol-sol-si-ré, lá-lá-dó#-mi, sol-si-ré-mi, ré-sol-si-ré ou, mais raramente, em ré-sol-si-mi (este mais utilizado por pessoas que já tocam violão e não querem ter que aprender outros acordes). O efeito assemelha-se ao do bandolim ou da bandurrilha.
O cavaquinho, segundo Gonçalo Sampaio, é procedente de Braga, tendo sido criado pelos Biscainhos. O cavaquinho tem uma afinação própria da cidade de Braga que é ré-lá-si-mi.
Além de Portugal, é usado em Cabo Verde, Moçambique e Brasil.
O cavaquinho é um cordofone popular de pequenas dimensões, do tipo da viola de tampos chatos e da família das guitarras europeias. Possuindo uma caixa de duplo bojo e pequeno enfranque, as suas quatro cordas de tripa ou metálicas (em aço) são tradicionalmente presas a cravelhas de madeira dorsais e ao cavalete colado a meio do bojo inferior do tampo, por um sistema que também se usa na viola. Além deste nome encontramos ainda, para o mesmo instrumento ou outros com ele relacionados, as designações de machimbo, machim, machete, manchete ou marchete, braguinha ou braguinho, cavaco.
Dentro da categoria geral com aquelas características, existem actualmente em Portugal continental dois tipos de cavaquinhos, que correspondem a outras tantas áreas: o tipo minhoto e o tipo de Lisboa.

Instrumentos Tradicionais - Cântaro com Abano


É um instrumento "musical" utilizado nas nossas terras, em que o "músico" bate com o abano na bilha e produz um som grave, como que substituindo o som e a função do bombo, marcando o ritmo da música.
Na Nazaré, além do instrumental de tipo semelhante ao utilizado nas rusgas nortenhas que acompanha cantares e danças do rancho folclórico local - violões, guitarras, clarinetes, harmónicas e ferrinhos - viam-se ainda a enriquecer esse conjunto, um grupo de idiofones originais, constituidos por objectos de uso corrente, improvisados como instrumentos rítmicos, que os pescadores utilizavam quando à noite saíam das tabernas a cantar e que continham possibilidades sonoras. Nomeadamente o cântaro de barro, em cuja boca batiam com um abano, as pinhas que friccionavam uma contra a outra, e uma garrafa de vidro com dois garfos no gargalo.
Curiosamente, alguns grupos folclóricos portugueses de Peniche, da Nazaré, do Bombarral, da Guarda, etc., usam o cântaro com abano - “grande quarta de barro” - sem buraco lateral.
É tocado com um abanador na abertura, produzindo um som grave que reforça o acompanhamento rítmico.

Instrumentos Tradicionais - Bandolim

O bandolim é um instrumento musical surgido na Itália no século XVI. Com formato de pêra e costas abauladas, possui 8 cordas, agrupadas duas a duas. Cada par de cordas está afinado em uníssono, e estão afastados em quintas, semelhantes ao violino G(Sol)-D(Ré)-A(Lá)-E(Mi) baixo-para-agudo). Ao contrário do violino, o braço do bandolim é achatado.
O Bandolim é conhecido como um cordofone com origem napolitana, de costas periformes e abauladas tal como as do alaúde e dotado de quatro cordas duplas de metal cuja percussão com palheta ou plectro produz um efeito de tremolo rápido e encadeado que aumenta ilusóriamente a duração das notas criadas. Enquanto instrumento solista, o bandolim é usualmente tocado na técnica de "pontiado", desempenhando a voz de "soprano" num conjunto de instrumentos que inclui a bandoleta (alto), a bandola (tenor), o bandoloncelo (baixo) e, por vezes, a bandolineta (sopranino).
O bandolim europeu contemporâneo foi importado de Itália ao longo dos sécs. XVIII e XIX e posteriormente adoptado pelos diferentes países onde originou diversas naturezas "mistas" resultantes da sua fusão com elementos tradicionais e locais.
Sendo um dos instrumentos de câmara preferidos pela burguesia portuguesa de Novecentos, o bandolim alcançou uma popularidade crescente que o transformou num instrumento característico de outras festividades e agremiações. Encontrando-se actualmente liberto das rígidas convenções técnicas de interpretação do passado, ele é hoje principalmente tocado por jovens em tunas universitárias de cariz urbano ou integrado em ‘rusgas’ populares, participando nas ‘chulatas’ ou outras formações instrumentais mistas características das mais diversas celebrações profanas.

Instrumentos Tradicionais - Adufe


Adufe, instrumento musical português. É um pandeiro bimembranofone quadrangular. No seu interior são colocadas sementes ou pequenas soalhas a fim de enriquecer a sonoridade. Os lados do caixilho medem aproximadamente 45 centímetros. O adufe é segurado pelos polegares de ambas as mãos e pelo indicador da mão direita, deixando deste modo os outros dedos livres para percutir o instrumento.
Foi introduzido pelos árabes na península Ibérica entre os séculos VIII e XII. Hoje, encontra-se essencialmente concentrado no centro-leste de Portugal (distrito de Castelo Branco), onde é executado exclusivamente por mulheres, acompanhando o canto sobretudo por ocasião das festas e romarias.
A sua forma quadrada, ao tornar mais difícil a manutenção da pele esticada, levanta questões sobre o carácter simbólico do instrumento e acentua a sua particularidade face ao "bendir" árabe ou ao "bodrum" seu congénere céltico
O adufe é um dos raros pandeiros quadrangulares de duas membranas. Um quadro em madeira é coberto dos dois lados por peles de carneiro ou cabra e no seu interior são colocados alguns elementos estriduladores. O adufe é tradicionalmente tocado por mulheres nas províncias da Beira Baixa e Trás-os-Montes. Em algumas regiões é conhecido apenas por pandeiro. O seu som convida à meditação ou mesmo à transe. Para o tocar, o adufe é agarrado com ambas as mãos com um dos cantos virado para cima. As mãos tocam numa das peles enquanto sustentam o instrumento.

Instrumentos Tradicionais - Acordeão

O Acordeão é um instrumento musical aerófono, composto por um fole, um diapasão e duas caixas harmónicas de madeira. A palavra "acordeão", é por vezes pronunciada acordeón (como na pronúncia castelhana). O Acordeão é um dos instrumentos favoritos de todos os povos, não só pela beleza do seu som, como pela relativa facilidade de se aprender e tocá-lo bem, e ainda pela comodidade de transporte, devido ao seu pouco peso.

Foi há 2700 anos antes de Cristo, que foi inventado na China um instrumento denominado CHENG.
É uma espécie de órgão portátil tocado pelo sopro da boca.
Tinha a forma de uma ave, o Fénix, que os chineses consideravam o imperador das aves.
O Cheng era dividido em 3 partes :
1º- Recipiente de ar
2º- Canudo de sopro
3º- Tubos de bambu
O recipiente de ar parece com o bojo de um bule de chá. O canudo de sopro tem a forma de um bico de bule ou do pescoço de um cisne. A quantidade dos tubos de bambu variava, porém, a mais usada é a de 17. Interessante é que destes 17 tubos de bambu , 4 não têm a abertura em baixo para entrada do ar, são mudos, são colocados somente por uma questão de estética. Na parte superior do recipiente de ar ou reservatório de ar, existem as perfurações onde são fixados os tubos de bambu e em cada tubo é colocado a lingueta ou palheta, para produzir o som .
A evolução deste instrumento viria, mais tarde a dar origem ao Acordeão.

Instrumentos do Mundo

Das minhas pesquisas pela Web, consegui reunir mais de uma centena de fotos de Instrumentos do Mundo.
Com eles construí um album que agora partilho neste espaço.

Clicar para ver o Album de fotos
Ocorreu um erro neste dispositivo