Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Comemoração do 25 de Abril 2010 - Sons de Abril



Como oportunamente noticiámos, as comemorações do 25 de Abril, no Município de Torres Vedras, decorreram este ano em Ponte do Rol. Do programa constava o Espectáculo "Sons de Abril" cuja primeira parte foi da nossa responsabilidade.

Para ler a Sinopse, pode clicar aqui

Aqui deixamos alguns apontamentos do espectáculo, com fotos de Tiago Oliveira...



Celtibera, de Júlio Pereira
numa coreografia que simboliza a aliança Povo - MFA

Momento de Poesia...
Cantiga de Abril, de Jorge de Sena



O Grupo Tap Dance , "sapateia"
A Formiga no Carreiro, de José Afonso


Um momento do brilhante Concerto da
Banda da Juventude Musical Ponterrolense

E alguns videos dos momentos mais significativos...















Entretanto, no dia 25 de Abril, Domingo, decorreu a Sessão Solene seguida da Inauguração do Parque Verde da Ponte.
Aqui deixamos imagens de alguns desses momentos.












A Abertura da Sessão pelo Presidente da Assembleia Municipal Dr. Alberto Avelino












O Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Ponte do Rol, no uso da palavra...












A intervenção do Sr. Presidente da Câmara












A Benção do Parque Verde pelo Sr. Pe. José Morais






































O momento da Inauguração do Parque Verde da Ponte.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Comemoração do 25 de Abril do Municipio de Torres Vedras


As Comemorações oficiais do 25 de Abril no Município de Torres Vedras decorrem este ano em Ponte do Rol.
Daí que, ao envolver as Associações da Freguesia, a Casa da Cultura participa com o que de melhor sabe fazer - eventos culturais.
A primeira parte do espectáculo "Sons de Abril" é da nossa responsabilidade e consta de cantigas e poemas de Abril, para além de algumas coreografias de cantigas emblemáticas desse período.
Valerá, certamente, a pena visitar a Ponte do Rol na ocasião e participar neste evento.


25 Abril 2010
Programa de Comemoração
24 Abril » Sábado a 25 Abril » Domingo
Ponte do Rol

24 Abril
21h30 - "Sons de Abril"
1.ª Parte - Casa da Cultura de Ponte do Rol - Cantigas e Poemas de Abril - Direcção Artística - Pinto Gonçalves
2.ª Parte - Banda da Juventude Musical Ponterrolense - Concerto - Direcção Musical - Luis Pedro Carimbo
Local: Salão Paroquial

24h00
Fogo de Artifício
Local: Parque Verde da Ponte

25 Abril
09h00
Linhas de Torres Vedras de BTT - Passeio de BTT
Concentração: Parque Verde da Ponte
Passeio Integrado na Comemoração do Bicentenário das Linhas de Torres Vedras

11h00
Sessão Solene da Assembleia Municipal de Torres Vedras
Local: Salão Paroquial

12h30
Inauguração do Parque Verde da Ponte

13h00
Almoço Convívio aberto à população
Local: Parque Verde da Ponte

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Nunca é tarde para sonhar...

Este também é um espaço aberto a todos aqueles com quem partilhamos os diversos projectos. Aqui fica um testemunho de um dos membros do Grupo "ComCordas":

Sou elemento do Grupo de Cavaquinhos de Torres Vedras – ComCordas.

Como na minha idade já se pode sonhar o tudo ou o nada, eu sonhei o tudo e entrei no grupo.

Sei que sou um pouco desajeitada para a música mas tinham-me dito que aprender Cavaquinho era fácil e eu acreditei. Qual história! Logo nas primeiras aulas, vinte vezes pensei em desistir e outras tantas desisti de desistir. Nem me reconhecia! Eu, que até gosto de desafios e de tudo o que dá luta, estava a deixar-me ir numa onda de pessimismo completamente oposta ao meu lema de vida: “Fazer de cada dia um dia feliz”.

Com a continuação das aulas fui ouvindo do professor expressões como: “todos aprendem”, “é preciso ser optimista” ou “o trabalho é um meio de conseguir”, expressões precisamente iguais às que eu usei durante 36 anos como professora. E dei a volta!

A cada corda deste pequeno instrumento dei um nome: a primeira chama-se entusiasmo; a segunda, força; a terceira, confiança; a quarta terá o nome que o tempo lhe quiser dar.

Eu, mesmo não acertando no ritmo, trocando o dó com o sol e misturando o compasso binário com o ternário, estarei lá. O que não prometo é estar tocando bem.

Obrigada professor, ajudou-me a não desistir!

Maria do Espírito Santo



domingo, 18 de abril de 2010

Histórias da Broa e do Milho em Loriga...


A Confraria da Broa e do Bolo Negro de Loriga, lançou há dias, mais concretamente no Domingo de Páscoa, dia 4 de Abril, a página web oficial - http://www.confrariadeloriga.org/
Numa das rúbricas intitulada Testemunhos, dei a minha modesta contribuição com um texto em que recordo a importância que o Milho e a Broa têm assumido na vivência de Loriga e dos Loriguenses.
Aqui vos deixo o link para esse esse texto com um convite a visitarem o página web da Confraria.



sábado, 17 de abril de 2010

Ribombar Anima Abertura da Feira da Saúde em Torres Vedras

O Grupo Ribombar participou na Abertura de mais uma edição da Feira da Saúde de Torres Vedras. Foi na passada Sexta Feira, dia 16 de Abril e, desta vez, ao ecoar dos tambores juntou-se a melodia das Gaitas de Foles. Quatro elementos, ainda só com os "Ponteiros" das Gaitas, mas já com o seu som característico, juntara-se à percussão, num conjunto harmonioso, como pode comprovar-se pelo vídeo que publicamos.
Esperamos brevemente, assim os orçamentos o permitam, apresentar o grupo com as Gaitas de Foles completas.
Entretanto, continuaremos a trabalhar no aperfeiçoamento das técnicas e na construção de repertório.
Finda a actuação, os elementos do Grupo, puderam visitar os diversos "Stands" e usufruir das actividades disponíveis.
Aqui fica o registo fotográfico do evento e o vídeo.



sexta-feira, 16 de abril de 2010

"ComCordas" - Grupo de Cavaquinhos de Torres Vedras


A Odisseia de uma foto...

Tendo em conta que precisávamos de fazer uma foto de grupo, necessária para incluir nos programas de futuras actuações, marcámos o dia e o local para o efeito.
O local escolhido por consenso, por ser um "ex libris" da cidade, foi o "Chafariz dos Canos".
E marcámos o encontro para as 12 horas de hoje, 16 de Abril. Não contávamos, no entanto, com o agravamento do estado do tempo, daí não termos escolhido um local alternativo, coberto.
Mas como não somos gente de desistir com facilidade, mantivemos o encontro, para o local e hora aprazados e, mesmo com chuva, lá estávamos nós, prontinhos para registar o momento para a posteridade.
As fotos conseguidas comprovam a resistência e a têmpera dos "ComCordantes".
Pelo menos em persistência e coragem estamos garantidos em relação ao futuro...

sábado, 10 de abril de 2010

75º Aniversário da Minha Mãe... A Homenagem da Saudade!!!


Maria Emília Florêncio Pinto - 10 de Abril de 1935 / 07 de Agosto de 1981

Foi a 10 de Abril de 1935. Nascia a última filha de Joaquim Pinto Assunção e Amélia de Jesus Florêncio.
A Maria Emília de Jesus Florêncio, completaria hoje 75 anos.
Mulher de fibra, inteligente, trabalhadora, de enorme sensibilidade e tolerância, era o pilar da minha família.
Sendo o meu pai uma pessoa mais rude, ela equilibrava, com o seu afecto e compreensão, os momentos de conflito que os filhos , como é normal, tinham com ele.
Nunca o desautorizou, mas compensava-nos com a sua ternura e sensibilidade, nunca deixando, no entanto de nos repreender.


Pertencendo a uma família numerosa, nunca deixou de receber todos da melhor maneira que podia e sabia.
Lembro-me de ouvir aos meus primos que na altura viviam em Sacavém:
- A tia Maria Emília deve ter um segredo qualquer, porque mesmo chegando de surpresa, ela arranja almoço ou jantar para dez ou quinze em três tempos.
Era uma mulher de uma enorme simpatia e eficiência. Todos os sobrinhos a adoravam!
Habituei-me, desde pequeno, a uma casa cheia de primos, pois ela atraía a todos com a sua maneira de ser. Todos se sentiam bem perto dela e ela a todos acolhia com a mesma atenção e carinho, nunca rejeitando ninguém.


Empreendedora e corajosa, era ela que empurrava o meu pai para os projectos mais arrojados.
Era o seu porto seguro, mesmo nos momentos mais difíceis e houve muitos.
Sofreu imenso com a doença que viria a vitimá-la, mas não tinha por hábito queixar-se muito. Apesar do sofrimento, que, calculo, fosse imenso, continuou a trabalhar e a contribuir grandemente para o orçamento familiar. Até que, com apenas 46 anos, deixou de sofrer em 7 de Agosto de 1981.
Avessa a conflitos, tal como seu pai, apaziguava os ânimos entre os membros da família, ocasionalmente, desavindos, tendo sempre um conselho amigo para os mais novos e, daí a predilecção dos seus sobrinhos, quer directos, quer por afinidade.
Era admirada e respeitada por todos!
Participou nos Movimentos Operários Católicos, na JOC e na LOC, organizações cívicas de referência antes do 25 de Abril.
Apesar de pouco instruída, tinha apenas a 4ª Classe, era uma pessoa extremamente culta, já que tinha herdado muitos dos conhecimentos do seu pai.
Abandonou os Lanifícios, mas dedicou-se às Malhas, sendo o pilar da micro empresa familiar que criou com o marido. Era ela o suporte logístico da empresa e o seu empreendorismo levava-a a procurar sempre novos modelos para estar actualizada e na vanguarda da tecnologia do sector.
Lembro-me que foi ela que convenceu o meu pai a comprar uma máquina tecnologicamente avançada para fazer "Jacard" a partir de cartões picotados. Chegou a criar padrões próprios, no sentido de tornar os seus produtos mais concorrenciais.
Para além destas qualidades... era uma cozinheira, como havia poucas!
Com ela aprendi a cozinhar... a tecer... a falar... a ler... escrever.... a sentir... a pensar...
O que hoje sou, como pessoa, mais do que ao meu pai, devo-o a ela.
Estávamos sempre muito mais próximos, ela costumava dizer que eu não precisava falar, porque ela adivinhava o que eu pensava e sentia...
Era assim a minha mãe! A melhor mãe do mundo!
Onde estiveres... parabéns pelo teu aniversário!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O "Compasso" Tradição Pascal do Alto Minho

A Páscoa é, de facto, um dos períodos em que as tradições religiosas populares, mais se afirmam no nosso país.
Por estes dias, desloquei-me ao Minho, mais concretamente, a Touvedo (S. Lourenço) freguesia do concelho de Ponte da Barca.
A Tradição do "Compasso", embora cada vez com menos adeptos, continua bem viva, porque o povo faz questão de a manter assim. Mais vale poucos e bons... como diz o adágio.
Pois esse poucos, nesta freguesia, fazem questão de fazer tudo de acordo com a tradição e, na falta de padres que assegurem a Visita Pascal, há os seminaristas, que os substituem à frente do cerimonial.


Fotos do Ritual do "Compasso"

Não faltam, no entanto, a campainha que vai à frente do cortejo a anunciar a sua chegada, a caldeirinha da água benta, a Cruz, "aparelhada" de acordo com a tradição, a roda para colocar a cruz em descanso, quando disso houver necessidade, a cesta dos ovos e a saca da fruta. Hoje os ovos e a fruta já não têm o peso de outros tempos, mas o envelope com a contribuição monetária é, porventura, mais recheado que em tempos idos.
Uma das curiosidades é que, para além das casas particulares, que abrem a sua porta ao "Compasso", o povo se junta, em grande número, para beijar a cruz na sede da Junta de Freguesia.

O cortejo a caminho da Igreja entoando o "Clamor"- Vídeo 01

No final da visita, depois de ter dado a volta à freguesia, o cortejo dirige-se à igreja ao som do "clamor" - cântico entoado com as vozes típicas do Minho - onde o Sr. Padre, neste caso o substituto, dá a cruz a beijar aos acompanhantes do cortejo neste seu trajecto final.


O cortejo já na Igreja entoando, de novo, o "Clamor"- Vídeo 02

Outra das particularidades deste ritual é o som constante dos foguetes a ecoar pelos céus desta e das freguesias vizinhas, pois, para além da campainha, há quem goste de anunciar a chegada do cortejo a sua casa, com uns tantos foguetes comprados para a ocasião.
Ocorreu um erro neste dispositivo