Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Concerto de Trompas Naturais

Decorreu no passado, dia 27, na igreja da Misericórdia,  em Torres Vedras um concerto da orquestra de trompas naturais Jagdhornbläser.Esta orquestra de trompas naturais, nasceu no seio de uma associação de caçadores de Heimsheim, uma cidade situada a 25 Km a oeste de Estugarda, Alemanha.
Trata-se de um género de trompas, sem qualquer tipo de chave ou piston, onde todas as notas são produzidas pelos lábios e pela lingua, logo, com um esforço e técnica que necessita de muito treino e prática diária.Depois de participarem nas suas caçadas, ainda arranjam tempo para a música, tocando este instrumento tradicional local que é um forte símbolo da cultura e identidade alemãs. Interpretam um reportório constituído por música sacra e tradicional. 
O grupo, oriundo da Alemanha, deslocou-se a Torres Vedras, por iniciativa de Américo Machado, português emigrado na Alemanha, com a colaboração de Pedro Carimbo e Renato Valente.
Foi um concerto muito interessante com peças de compositores franceses, austríacos e suíços, países onde, para além da Alemanha, estas trompas, têm inúmeros executantes.Américo Machado foi, ao longo do concerto, explicando alguns dos segredos do instrumento, bem como o repertório e as ocasiões em que o mesmo é executado.
Deixamos aqui alguns momentos do concerto em fotos e pequenos vídeos, cuja qualidade é baixa, uma vez que se trata de imagens captadas por telemóvel:












No dia seguinte, sábado 28, a orquestra atuou na Lourinhã, na sede da AMAL, também pelas 21.30 horas.
No domingo, dia 29, a orquestra novo concerto, desta vez no Cine-teatro do Sobral do Monte Agraço pelas 16.00 horas. 
Estes concertos contaram com a colaboração e o apoio dos municípios de Torres Vedras, Lourinhã e Sobral do Monte Agraço. Outras entidades  colaborantes são a ASSIM, a AMAL e a Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras. 
A estadia dos músicos é complementada com várias visitas pelos concelhos referidos e obviamente também com vários momentos de lazer e animação. Estão hospedados em Torres Vedras nas casas de alguns músicos torrienses. 



quinta-feira, 26 de abril de 2012

Palavras Sentidas... Um interessante projeto dinamizado por uma loriguense


No passado dia 19 de abril, teve lugar no Teatro-Cine Ferreira da Silva,  em Torres Vedras, mais uma apresentação inserida no âmbito do projeto Palavras Sentidas, que todos os anos nos proporciona momentos inesquecíveis de poesia. 

A cerimónia contou com a já habitual Partilha de Palavras – momento de declamação de poemas de autores portugueses – e ainda com a entrega de prémios aos alunos cujos poemas foram selecionados, na primeira fase do concurso, para integrar a Antologia Poética. 



Uma das principais dinamizadoras deste projeto, que vai já na sua 4ª edição,  é a Dra. Palmira Galvão, loriguense, que leciona na Escola Secundária Madeira Torres, em Torres Vedras, uma das escolas envolvidas neste projeto, juntamente com as escolas Secundária Henriques Nogueira e da EBI Padre Vitor Melícias, da mesma cidade, para além da Secundária da Lourinhã.

Partilhamos um vídeo com alguns momentos do evento, onde se destacam os premiados da EBI Pe. Vitor Melícias. O Vídeo foi realizado e produzido pela APVM Tv.








domingo, 22 de abril de 2012

O Ritmo da Escola - 4º Encontro de Grupos de Bombos e Percussão de Escolas...


Realiza-se este ano, a 4ª edição do Encontro de Grupos de Bombos e Percussão de Escolas, evento  que decidimos intitular - O Ritmo da Escola.
Esta 4ª edição é organizada pelo Grupo Ribombar e pelo Agrupamento de Escolas Pe. Vitor Melícias, de Torres Vedras,  com o apoio da Câmara Municipal de Torres Vedras.
Decorrerá em Torres Vedras no próximo dia 9 de Maio entre as 10h e as 14h. Do programa constam arruadas pelo centro histórico de  Torres Vedras seguidas de exibição no Largo do Mercado Municipal.
Cada grupo partirá de um local diferente, convergindo todos para este local - Largo do Mercado Municipal.
Chegados ao local cada grupo fará uma pequena exibição e no final todos os grupos tocarão, em conjunto, um ritmo simples(ex. Chula) ou algo que se combine entre os responsáveis.
Em seguida, desfilarão todos os grupos até à EBI Pe. Vitor Melícias - Escola sede do Ribombar, onde haverá nova exibição seguida de almoço.

Participam os seguintes Grupos:
Batucando - EB2,3 D. Pedro Varela - Montijo
Bunga Ritmo - EB1 nº1 da Abóbada - Cascais
Dagadágadá - EB2,3 de Alfornelos - Amadora
Eclodir Azul - Loures
Eco Sound - EB2,3 D. Domingos Jardo - Mira- Sintra
Escolábombar - EB2,3 de Amares - Braga
Miguel Torga - EB2,3 Miguel Torga - Amadora
Tocándar - Marinha Grande

Ribombar - Agrup. de Escolas Pe. Vitor Melicias - Torres Vedras - Organização

O Ritmo da Escola 
Ao intitularmos este evento de "O Ritmo da Escola",  queremos realçar a importância da atividade destes grupos, não só dentro da escola, mas sobretudo no seu papel, importantissimo de ligação às comunidades locais. São, na maioria dos casos, os embaixadores das escolas. Integram alunos de vários anos de escolaridade, permitindo a criação de laços entre grupos de alunos que normalmente não se relacionariam, como é o caso dos alunos dos 5º e 9º anos, por exemplo. Noutros casos, integram professores e até pais de alunos, facilitando o papel da cooperação entre a escola e a família. As famílias dos alunos envolvidos nestes grupos, acabam por estabelecer relações com a escola que, noutras circunstâncias nunca aconteceriam, bem como, tantas outras virtudes que seria fastidioso enumerar.
Nestas atividades as aprendizagens dos alunos, sejam do ensino regular, do ensino profissional ou até do ensino especial, são muito significativas, devido à forte motivação dos alunos. O Ritmo é um elemento da música onde a Matemática está presente como em nenhuma outra atividade e quando hoje se fala tanto em reforçar as aprendizagens matemáticas, desvalorizam-se e secundarizam-se as atividades expressivas onde a Matemática tem uma presença fortissima. Pelo caminho que as orientações governativas para a educação apontam, brevemente as escolas deixarão de ter espaço para clubes e atividades como a que estes grupos desenvolvem, por isso deixamos um apelo às comunidades, às autarquias e às direções das escolas, para que desenvolvam ações em defesa de uma escola onde as "expressões tenham expressão" ou corremos o risco de recuar ao tempo em que a cultura nas escolas se resumia a cantar o hino da mocidade portuguesa.

A escola só terá Ritmo se todas as áreas do saber estiverem presentes de uma forma equilibrada...
Parafraseando a figura mítica de Jesus Cristo: Nem só de pão vive o homem!...  

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Tradições de Ponte do Rol... Conversa com o Sr. Francisco Leal

Há uns tempos, por ocasião do Círio de Ponte do Rol a Santa Cristina, no qual participámos com o Grupo Rufos & Roncos, agendámos uma conversa com o Sr Francisco Leal, septuagenário, que há muito tempo convive com esta Tradição dos Círios, mas também com outras Tradições de Ponte do Rol.



A conversa foi longa e interessante, uma vez que a história deste homem está intimamente ligada a esta freguesia. Homem empreendedor, sempre preservou e defendeu as tradições legadas pelos ancestrais, numa vida ligada à terra e ao sustento que dela era tirado, mas também às crenças religiosas mais arreigadas, nestas gentes rurais do Oeste, como são os Círios, em que se rumava aos santuários, ora do litoral, ora das montanhas, a pedir proteção para as colheitas e para os animais, dos quais dependiam para executar os trabalhos mais pesados.
Ficámos a saber que a construção das capelas de Santa Cristina, no ponto mais alto do Concelho de Mafra, na freguesia da Azueira-Livramento e a capela de S. Julião, no ponto mais baixo, na praia do mesmo nome, na freguesia da Carvoeira, tem origem numa lenda de pescadores.. A Capela de Santa Cristina que, possivelmente, foi edificada na segunda metade do Séc. XVII (1659?). Julga-se ter sido mandada construir pelos Condes de S. Miguel, que ali possuíam vastas propriedades.
Ambas as capelas têm em frente um Cruzeiro. O de S. Julião, situado junto à capela da Ermida de São Julião, construído em calcário é datado de 1788. Apresenta forma de cruz latina e braços de perfil quadrado, revestimento azulejar com pequeno painel figurativo e azulejos de figura avulsa.


A Capela de S. Julião, junto à praia homónima (entre a Foz do Rio de Cheleiros e a da Ribeira do Falcão). Inteiramente revestida de magníficos azulejos setecentistas, foi palco de um episódio patriótico: Mateus Álvares, denominado Rei da Ericeira, resistiu aí à ocupação filipina, fazendo-se passar por D. Sebastião.
Para aqui, convergem também alguns Círios, nomeadamente o de Ribeira de Pedrulhos, povoação vizinha de Ponte do Rol.

Em publicações anteriores, já aqui falámos destas tradições dos Círios:

Os Círios e a Gaita de Foles - Uma tradição do Oeste
Círio de Ponte do Rol a Santa Cristina

Partilhamos aqui alguns momentos da conversa que tivemos, onde se podem encontrar algumas explicações para certos rituais  tradicionais de Ponte do Rol.  


Ocorreu um erro neste dispositivo