Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Comemoração do Dia Mundial da Música na EBI Pe. Vitor Melícias...


Como amanhã, dia 1 de Outubro, Dia Mundial da Música, não é dia lectivo, o Grupo de Educação Musical através do Clube da Música e o Clube Bué D'Artes, decidiram assinalar a efeméride, hoje, dia 30 de Setembro. Para tal, organizaram uma apresentação, com alunos da escola que se dedicam à prática de algum instrumento, preparando números de conjunto em que os mesmos eram solistas.
Para além disso, contámos com um convidado muito especial, o Sr. Alfredo Cunha, excelente violinista, membro da extinta, "Nova Orquestra Torreense".
Assim, demos a conhecer os instrumentos e mostrámos que os mesmos estão acessíveis, desde que haja vontade  e dedicação, para a sua aprendizagem e execução.




1 - Beatriz Marques 9º C - Canção
 Vocês sabem lá   – Acompanhamento com teclado 








2 - Margarida Antunes 8º A - Canção
 Eu Sei – Play back musical







3 - Inês Santos 6º A – Clarinete
Divertimento  Acompanhamento de Violino e Guitarra e Metalofone






4 - Bruna Lino 6º B – Acordeão
2 Valsas - solo






5 - Diogo Gonçalves 9º C e José Gabriel 9º B  - Gaita de Foles
Pasodoble Português Acompanhamento de Concertina e Percussão
Saia da Carolina Acompanhamento de Piano e Percussão





6 -  Mafalda  Roque 7º C – Flauta
Alecrim – Acompanhamento de Flauta, Guitarra e Violino





7 – Convidado -  Alfredo Cunha – Violino
Viva España e Fado do Estudante - Acompanhamento de Guitarra







8 - Clube Bué D’Artes - Canção
 Music






9 - Tiago Santos 9º C – Bateria 
Rui Antunes CEF Inf  – Baixo Elétrico
Woman no CryAcompanhamento com teclado, guitarra e violino




Os professores de Ed. Musical, Natércia Silva e Pinto Gonçalves, asseguraram a logistica e o acompanhamento das peças ao piano, guitarra, concertina, flauta e melatofone.
A Apresentação decorreu no espaço multiusos da escola, durante o intervalo da manhã, entre as 9:45h e as 10:30h, com muita participação por parte de alunos professores e funcionários que aplaudiram calorosamente os nossos artistas.
Para além disso, durante o dia a APVM Tv, realizou uma emissão com programas relacionados com a música, como um video com fotos de instrumentos musicais e alguns concertos.
Partilhamos aqui um vídeo com imagens do evento:

terça-feira, 27 de setembro de 2011

EBI Pe Vitor Melícias comemora o Dia Mundial da Música

O Grupo de Ed. Musical da EBI Pe. Vitor Melícias, preparou, com alguns alunos, um pequeno espectáculo,  para  assinalar o Dia Mundial da Música.


domingo, 25 de setembro de 2011

Confraria da Broa e do Bolo Negro dinamiza Sessão em Loriga, para divulgar Fundos Comunitários...



Teve lugar, ontem, dia 24 de Setembro, na EB2,3 Dr Reis Leitão, em Loriga, uma Sessão de Divulgação  sobre os Fundos Comunitários.

A Sessão, que contou com a presença de um número significativo de loriguenses, interessados nestas matérias, iniciou-se com a apresentação de um Protocolo de Cooperação Solidária, por parte da Presidente da Confraria, D. Maria da Glória Leitão. Esta, começou por referir, que a Junta de Freguesia, cujo Presidente, Sr António Maurício nesta altura, se encontrava na mesa, apoiava esta iniciativa, que visa congregar as Associações Loriguenses em acções comuns, no sentido de unir esforços para realizar e potenciar  diversas actividades de divulgação e promoção do desenvolvimento de Loriga, bem como eventos que possam trazer mais visitantes e assim dinamizar a economia local. A ANALOR-Associação dos Naturais e Amigos de Loriga, que estava representada na sessão, manifestou a sua concordância, garantindo o apoio a este protocolo que será assinado em 10 de Dezembro, por ocasião do aniversário da Confraria. 
A Associação Loriguense de Apoio à Terceira Idade, também manifestou o seu apoio, bem como os Bombeiros, com os quais se irá celebrar um protocolo tripartido.
Este outro protocolo que, de certa forma, decorre do primeiro, visa formar guias para acompanhar os eventuais visitantes, nos percursos pedestres criados pela Confraria no ano transacto, identificados genericamente como Rotas da Broa. O terceiro parceiro, deste protocolo, a Junta de Freguesia, tem a função de manter limpos e transitáveis os referidos percursos.

O Presidente da Assembleia Geral, Dr. Vitor Moura, teceu algumas considerações sobre a importância do envolvimento de todos, no exercício da cidadania, para através das associações promovermos o desenvolvimento de Loriga.


A segunda parte, contou com a colaboração da Empresa Destino Lider, da Marinha Grande, representada pela Dra. Carla Paulino e o Dr. Joaquim Álvaro, que apresentaram os diversos Programas Comunitários de Apoio e a forma de se candidatar aos mesmos beneficiando de financiamentos para os projectos apresentados, até um montante de 75% a fundo perdido em muitos dos casos.

Os participantes, atentos, colocaram dúvidas e questões, no sentido de serem esclarecidos sobre a melhor forma de candidatarem as ideias e projectos que eventualmente lhes pudessem surgir.
Foi, sem dúvida, uma jornada de sensibilização  para os possíveis empreendedores loriguenses, que assim ficaram a saber que há meios para podermos desenvolver projectos empresariais em Loriga e criar postos de trabalho e riqueza, no sentido de desenvolver a nossa terra.
Está de parabéns a Confraria por esta iniciativa e, espera-se que outras se lhe sigam, pois Loriga precisa urgentemente de ideias e projectos que promovam o seu desenvolvimento sustentável.
Deixamos aqui mais algumas fotos desta sessão:







sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Cirio de Ponte do Rol a Santa Cristina...O retomar da tradição, seis anos depois...



Já antes aqui tínhamos falado de Círios e da importância de que se revestiam estes rituais, na ancestral cultura rural da Estremadura.
Entre outros, já nessa altura referenciávamos o Círio de Ponte do Rol a Santa Cristina.
Pois, no passado Domingo, dia 11 de Setembro, precisamente seis anos depois, já que o último também se realizou a 11 de Setembro de 2005, foi retomada a tradição.
Desta vez incorporámos o ritual, participando activamente, quer na parte religiosa quer na profana que se lhe segue.
Mas antes de prosseguirmos, convém saber quem foi Santa Cristina.

Santa Cristina - Virgem e Mártir. 
 A sua memória celebra-se a 24 de Julho, de acordo com o calendário Litúrgico
Cristina nasceu na Toscana (Itália), perto do lago de Bolsena, no ano 288 d.C., e com apenas 12 anos morreu mártir, no ano 300 d.C. Era filha de Urbano, oficial do exército em Tir, na Etrúria, parte da Toscana. Urbano era rude de sentimentos e inimigo dos cristãos. Em sua própria casa, muitas vezes os cristãos eram submetidos a interrogatórios humilhantes. Diante de tais cenas, Cristina perguntava-se qual o motivo da serenidade e alegria dos cristãos, que ela já começava a admirar e venerar.
 A resposta veio-lhe por uma escrava cristã, que a preparou para o Batismo. Urbano desconfiava que a filha se interessava pela comunidade cristã. Deu-lhe ordem de prestar culto a ídolos, queimando incenso. A menina negou-se a isso. Interrogada pelo pai, Cristina respondeu: "Tolo é vosso medo, tola a vossa advertência; diante de um deus cego aos sofrimentos do povo, surdo ao clamor dos fracos, eu não peço favores e não acendo uma vela. Ao Deus vivo, ao Senhor do céu e da terra que nos enviou seu Filho Jesus, a este, sim, apresento sacrifícios de verdade e amor".
 A severidade do pai aumentou, mas Cristina respondia a isso participando da celebração da Eucaristia e de outras reuniões dos cristãos, visitando os encarcerados, dando esmola aos pobres. Sua coragem e caridade fizeram-na vender as imagens dos ídolos para adquirir bens em favor dos pobres. O pai ficou furioso. Por isso, Cristina foi chicoteada. Aos que lhe pediam que cedesse à vontade do pai, respondia: "Deixar a vida não me custa; abandonar minha fé, isto nunca".
 Urbano prosseguiu na tortura: a filha, amarrada, foi lançada ao fogo. Conta a história que um anjo defendeu-a e as chamas não a queimaram. Ainda irado contra a filha, ordenou prendê-la. Então, mandou amarrar uma pedra de moinho em seu pescoço e lançá-la ao lago. Conta-se que após lançada às águas, a pedra de moinho veio à tona, não permitindo, assim, que Cristina se afogasse. A exaltação de Urbano foi tão grande que morreu de colapso.
 Dio, sucessor de Urbano, também nada conseguiu de Cristina e, por isso, ordenou que fosse queimada viva. Segundo a história, o fogo não queimou a menina. Posta entre cobras, nenhuma a feriu. E tendo sua língua cortada, mesmo assim cantou os louvores do Senhor Jesus Cristo. Então, o juiz, enraivecido com os triunfos da jovem, ordenou sua morte a flechadas. Com isso foi-lhe tirada a vida terrena e ela entrou na glória eterna.
 Deus escolhe o que é fraco para confundir os fortes. Na fraqueza física desta adolescente, Ele mostrou a força da perseverança na fé, que deve animar cada cristão.
 O testemunho de Cristina está ai: "Foi fiel a seu Deus, apesar de inúmeros e imensos obstáculos que teve de enfrentar em sua tenra idade".


As gentes de Ponte do Rol veneram Santa Cristina desde há muitos anos. A jovem mártir é também venerada por ser a protectora dos animais, animais que, desde sempre, até à data da mecanização da agricultura, eram essenciais nas tarefas da lavoura e, sem a sua ajuda e colaboração preciosas, as sementeiras, as colheitas e outras árduas terefas desta actividade, seriam muito mais penosas.
Assim, anualmente, os agricultores deslocavam-se em romaria, em carros de bois, até à capela de Santa Cristina na Serra do Socorro, para pedir protecção para os animais, para as sementeiras e colheitas, no sentido de poderem ser bem sucedidos nas suas actividades.

Eram 10 horas e, tal como manda a tradição, depois de ir à Igreja de Ponte do Rol, buscar a bandeira do Círio (nome que é dado ao Pendão de Santa Cristina), o itinerário, que este ano foi seguido com ligeiras alterações, passava por Bonabal, Ventosa, Chãos, Feiria, Livramento e Caneira Nova. Este ano fizemos paragens em Chãos, Freiria e Livramento, mas era usual fazer mais paragens. À passagem do Círio por estas localidades, o Gaiteiro tocava, assinalando assim, a passagem do mesmo e, cumpriu-se a tradição.
Chegados a Santa Cristina, por volta das 12 horas, formou-se um  um cortejo atrás do Pendão e dos gaiteiros que este ano eram três elementos do Grupo Rufos & Roncos.
Seguiu-se um pequeno lanche, uma vez que a Missa estava marcada para as 13 horas. Após a Missa, celebrada pelo Pároco da Azueira - Livramento, Sr Pe. Jorge Sobreiro, teve lugar uma procissão, com o andor e os pendões de Santa Cristina.
Seguiu-se o Almoço e o convívio entre todos os romeiros, que durou até perto das 17 horas.
O regresso também tinha um itinerário pré estabelecido, de acordo com a tradição. Dirigimo-nos a Tourinha onde, mais uma vez o gaiteiro assinalou a passagem do círio, com a sua música, em direcção ao Turcifal, com paragem obrigatória. As gaitas de foles, novamente a marcarem a sua passagem. Continuámos em direcção a Moçafaneira, Figueiras, que também realiza um círio a Santa Cristina, Ribeira de Pedrulhos e Gondruzeira onde se fez nova paragem, assinalada com o toque dos gaiteiros.
A última etapa, levou-nos de regresso à Igreja de Ponte do Rol, para devolver a bandeira e entregá-la, simbolicamente, aos próximos juízes, que tudo farão para que a tradição continue viva, no próximo ano.
O dia terminou no Parque Verde da Ponte, com um lanche,  convívio e animação, até a noite chegar.
Deixamos aqui um vídeo deste dia memorável, em que, mais uma vez, a tradição se cumpriu em Ponte do Rol.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Festival das Vindimas 2011 - Teve lugar no passado Sábado, dia 10, a Eliminatória de Ponte do Rol


O Festival das Vindimas percorre todas as freguesias do concelho de Torres Vedras.
Trata-se de um festival em que se alia a beleza e simpatia das participantes à cultura local, fortemente ligada à vinha e ao vinho.

A grande final do festival, que culmina com a eleição da Rainha das Vindimas, decorrerá no dia 12 de Novembro, às 21h30, no Pavilhão Multiusos da Expotorres.

Decorreu no passado Sábado, dia 10, no Parque Verde da Ponte, a eliminatória para eleger a candidata da Freguesia de Ponte do Rol.
Como já vem sendo habitual, o espectáculo foi concebido, na própria freguesia, enquanto que, todas as outras, cuja responsabilidade da conceção está a cargo da Promotorres EM.
Este espectáculo foi idealizado por Andreia Caldas e coreografado por Maria João Canêdo.
Subordinado ao tema - Os Sete Pecados Mortais - foi-se desenvolvendo entre alusões a cada um dos pecados e danças e desfiles das candidatas. Cada um dos pecados era representado por uma personagem, que descrevia os defeitos e as virtudes de cada um dos adjectivos que os definem. As coreografias intercalavam com os desfiles, num equilibrio cénico entrecortado pelas intervenções dos vários pecados.
No final, o Júri procedeu à votação que viria a eleger a candidata nº1, Elisabete Marques, como Miss Vindimas de Ponte do Rol 2011.
Aqui fica um video produzido a partir de diversas fotos registadas durante o evento.


Ocorreu um erro neste dispositivo