Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O Ritmo da Escola Invadiu a Cidade de Torres Vedras...



Na terça-feira, dia 8, ao fim da tarde, a  Agência Lusa noticiava:
Duas centenas de bombos tocam em simultâneo nas ruas de Torres Vedras
"Vamos ter um desfile com 220 bombos de oito grupos, que vão tocar em simultâneo. O evento 'Ritmo da Escola' vai na sua quarta edição, mas pela primeira vez ganha uma dimensão nacional", afirmou à agência Lusa Joaquim Pinto Gonçalves, professor da Escola Padre Vítor Melícias, que este ano organiza o evento.
O responsável adiantou que os diversos grupos vão tocar pelas ruas da cidade em direção ao mercado municipal, onde se concentram para tocar em conjunto.
Segundo a organização, a iniciativa tem como objetivos proporcionar a troca de experiências dos grupos participantes, a maioria dos quais formados nas escolas por adolescentes, e dar a conhecer os seus projetos.
É a primeira vez que se juntam tantos bombos em Torres Vedras, região onde não têm tradição musical, ao contrário das gaitas de foles e do cântaro com abano.
No evento, participam os grupos oriundos de escolas da Amadora, Cascais, Loures, Montijo, Sintra e Amares.
Tendo em conta a presença dos bombos nos desfiles do carnaval de Torres Vedras, a Escola Padre Vítor Melícias criou há seis anos o grupo de bombos "Ribombar", composto por 25 elementos.
@Lusa

E assim foi, de facto!
Pelas nove horas da manhã, já a azáfama era grande nos dois locais da cidade onde estava previsto começar e acabar o primeiro desfile: o Jardim da Graça e a Praça do Mercado Municipal. As equipas de voluntários do "Staff" ajudavam a montar as mesas para o grupo que ai ficaria, alguns dos elementos mais velhos do Ribombar, ajudavam a montar o som, enquanto no Convento da Graça se faziam os preparativos para a receção aos grupos. Em permanente contacto com os responsáveis dos grupos participantes íamos, com os elementos da PSP, acertando a logística dos diversos percursos e os respetivos horários.
Pelas 10:30h, hora prevista, iniciávamos o desfile, com três percursos diferentes em direção ao local de encontro, a Praça do Mercado Municipal, onde já se encontrava o grupo Eco Sound, que devido a dificuldades de mobilidade do grupo, dado tratar-se de um grupo que usa percussões feitas a partir de material reciclado, faria toda a sua atuação no local.


De acordo com a numeração, previamente estabelecida e com a excelente colaboração dos elementos voluntários do nosso "Staff", 20 alunos dos 8º e 9º anos, e as professoras Ana Cláudio e Natércia Silva, tudo decorreu com relativa fluência e normalidade.
O Grupo Batucando, seguiu o percurso 1, o 'Borabombar, o 2, o BungaRitmo, o 3, o Dagadágada, o 1, o Eclodir Azul, o 2 e o Ribombar o 3.
O Grupo de Amares - Braga, havia entretanto comunicado que estava atrasado, pelo que decidimos avançar com o desfile e marcar o local de chegada para este grupo, no Mercado, onde iriam decorrer as exibições. A preciosa colaboração da PSP, ao colocar um batedor à frente do autocarro, à saída da A8, permitiu ao grupo Escolábombar chegar a tempo de fazer a sua exibição e integrar-se no programa que estava delineado.




Por volta das 11h, de acordo, com o programado deu-se início às exibições dos grupos na Praça do Mercado. foram cerca de 90 minutos, de muito ritmo e animação, que culminou numa atuação conjunta de todos os participantes, cerca de duas centenas, ao rimo bem português da Chula. Os Gaiteiros do Ribombar fizeram soar a melodia e todos em uníssono fizeram troar os seus bombos, caixas, timbalões e outras percussões, que numa cadência bem ritmada se fizeram ouvir por todo o centro histórico da cidade. Fica aqui um video ilustrativo desse momento:
Finda a atuação foi entregue a todos os grupos um saco, com algumas lembranças, material promocional da cidade e do concelho, bem com o uma placa comemorativa e uma caixa de pasteis de feijão, oferta da Fábrica Coroa.
Mas a jornada não terminaria aqui, a parte mais árdua do dia estava para vir, um desfile dos grupos até à escola anfitriã, a EBI Pe Vitor Melícias, onde, após 2,2Km sob um sol intenso e um calor abrasador, chegámos finalmente por volta das 13:30h. Pelo meio, uma pequena paragem de cada grupo junto da ESCO, onde os alunos daquela escola nos aguardavam e aplaudiam com entusiasmo todos os grupos que ali se exibiam.

Chegados à escola cada um deu o seu melhor em mais uma exibição de cada grupo, no nosso espaço Multiusos. Já passava das 14h, quando chegou o merecido almoço, servido a todos no refeitório da escola. Não fora o lanche a meio da manhã, oferecido pela Câmara Municipal e o apetite seria muito mais voraz, atendendo ao esforço feito durante a longa caminhada.
Dos participantes recolhemos a satisfação por terem participado nesta jornada de convívio e troca de experiências, promentendo encontrar-nos, muito em breve em qualquer outro evento do género.

Da nossa parte a sensação do dever cumprido e a satisfação por pertencermos a uma escola que é dinâmica, empreendedora, criativa e motivadora.

Agradecer à direção do Agrupamento pelo apoio recebido desde a fase de conceção até à concretização; aos alunos voluntários, aos funcionários que connosco colaboraram e aos professores que nos apoiaram, desde a elaboração do cartaz, à construção das placas identificativas, até à operacionalização; 
À Câmara Municipal, na pessoa do seu Presidente que, desde a primeira hora apoiou o evento; às Juntas de Freguesia de S. Pedro e Santiago e Ponte do Rol e aos patrocinadores Sr. Carlos Antunes, do Moinho do Paúl e Sr Renato Valente, da Farmácia Sta Cruz e Laboratório Valanálises.
Por Fim, ao nosso patrono, Sr Padre Vitor Melícias que manifestou sempre um grande apoio ao Grupo Ribombar e a este evento e, embora não podendo ter estado presente como estava previsto, não deixou de vir à escola no final do compromisso que o impediu de estar no evento à hora combinada, manifestar o seu apoio e justificar a sua ausência pessoalmente.
Por fim, agradecer a todos os elementos do Ribombar, aos atuais e aos que ao longo destes seis anos, connosco dividiram e partilharam grandes jornadas de convívio, por esse Portugal fora, pela realização pessoal e profissional que nos têm proporcionado e que neste grande  evento, esteve, mais uma vez, patente.


Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo