Blogue Iniciado em 31 Julho de 2008

Trova Nossa

Este Blog pretende ser um espaço de informação sobre várias matérias relacionadas com a Música e o Som de uma forma geral, mas irá ter uma preocupação muito especial com a nossa música tradicional, por um lado, e, por outro, com as Músicas do Mundo.
Estará, como é óbvio, à disposição de todos os que queiram colaborar nesta tarefa de divulgar a a nossa música e enriquecer, com o seu contributo, este espaço que se pretende de partilha.

Publicidade

Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Sugestão de Fim de Semana II

Serra da Estrela 

Percurso pedestre - Descida da Garganta de Loriga 

Este percurso configura uma das mais radicais descidas na serra e tem como destino a Garganta da Loriga. Trata-se de um dos percursos mais espectaculares da Serra da Estrela, ao longo de todo o vale glaciar de Loriga. Através de um verdadeiro trilho de montanha, com algumas passagens mais irregulares por afloramentos rochosos, realiza-se a descida desde o ponto mais alto, a Torre (1993m), até à Vila de Loriga (830m). A paisagem é marcada pela imponência do vale glaciar, com vertentes muito escarpadas, formada também por lagoas (Poços de Loriga) e covões glaciares (Covão Boieiro, Covão da Nave, Covão do Meio e Covão da Areia), ainda hoje percorridos por numerosos rebanhos de cabras e ovelhas, que durante o Verão sobem este vale em “transumância” na procura de melhores pastagens. De destacar ainda a passagem pela barragem do Covão do Meio, a “Eira da Pedra” e a magnifica vista sobre o “Chão da Ribeira” e da Praia Fluvial. Na “Fonte dos Carreiros”, sensivelmente a meio do percurso, poder-se-á matar a sede e retemperar forças para o resto do percurso. Desta paisagem temível e agreste mas de rara beleza, disse um dia Anthony Eden, Primeiro Ministro Britânico, que na altura da 2ª Guerra Mundial passara por aqui, devido à exploração de Volfrâmio que enviávamos para Inglaterra:  - Aqui junta-se, verdadeiramente, o belo e o horrível!...

Belo, porque a vista é, de facto, magnifica e, horrível, porque as escarpas são inúmeras, imponentes e assustadoras.

Um percurso a não perder pelos amantes da natureza.

Extensão: 12 km

Tipo de percurso: linear e descendente

Diferença altitudinal: 1163m (cota mínima - 830m; cota máxima – 1993m)

Duração: 5 a 6 horas

Dificuldade: Média/Alta

Início e final do percurso: Torre – Loriga

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo